Você já ouviu falar de trufas na Gastronomia? Não, não são aquelas feitas de chocolate, mas sim um tipo de fungo que é mais comum na Itália. Talvez você nunca tenha visto pessoalmente, mas já ouviu falar sobre essa iguaria.

Mas o que será que faz um fungo custar tão caro? Você já pensou nisso? Seria a distância? Ou porque o solo italiano é mais especial que os outros? Afinal, o que tem de tão bom e precioso para justificar esse preço tão elevado.

O que justifica na verdade não é uma coisa ou outra, mas vários fatores que se somam e justificam o alto preço. Você já ouviu falar sobre cadeia produtiva? São todas as etapas necessárias para que um alimento, bem ou serviço chegue até o consumidor final. O alto preço das trufas se deve por conta de toda a cadeia produtiva e gastos necessários nessas etapas.

Porque tão caras?

As trufas são um alimento selvagem. Isso mesmo, selvagem. Acontece que elas não podem ser cultivadas em larga em escala, na verdade, nem em menor escala. Muitos já tentaram fazer isso, sem sucesso.

É por isso que as frutas precisam ser caçadas, outra denominação estranha para muitos. Acontece que é muito difícil encontrá-las no meio das matas. É preciso a ajuda de um cão para localiza-las e é por isso que não se utilizam o termo de colheita.

Além da dificuldade de encontrar as trufas no meio da selva, também é preciso ser ágil no seu transporte. Logo após a colheita da trufa, ela começa a perder água e todas as suas qualidades e é preciso realizar seu transporte o mais rápido possível.

 

 

 

Como é feita a colheita da trufa

Hoje em dia, existem cerca de 18 mil pessoas trabalhando na indústria agropecuárias especializadas em trufas. O caçador de trufa entra na mata e normalmente usa um cão para farejar o lugar onde o alimento se esconde. E isso não é tarefa fácil. São necessários vários funcionários para se conseguir uma quantidade suficiente para a distribuição.

Tudo isso porque uma única pessoa consegue uma quantidade bem pequena, menos de 100 gramas. Por isso, a empresa precisa contratar muita gente para trabalhar nessa tarefa, a fim de ter o suficiente para poder vender para restaurantes e distribuidores. E tudo precisa ser feito muito rápido para que o alimento não perca suas características.

Assim que a trufa é desenterrada, uma parte dela é colocada de novo no solo para que possa se reproduzir novamente. E a corrida começa depois disso, já que o alimento imediatamente começa a perder água por evaporação. A empresa não poupa esforços — e dinheiro — para que ela chegue em ótimas condições ao prato do consumidor.

Qual é o sabor da trufa?

Trufa não é só doce: aprenda a saborear o fungo mais caro do mundo. Elas são escassas, caríssimas, têm perfume único (nas rodinhas de leigo o aroma é associado ao de gás de cozinha), sabor delicado (que lembra terra) e podem ser empregadas em mil e um preparos.

Quanto custam as trufas?

As empresas precisam investir em bastante pessoal para encontrar uma quantidade mínima de trufas. Além disso, há também um grande investimento para que o transporte ocorra rapidamente.

Isso tudo implica em custos, mas quais são esses custos? A trufa mais conhecida e mais barata é a trufa negra. Cada onça da iguaria, ou seja, a cada 28 gramas é preciso desembolsar a quantia de 95 dólares. E não para por aí, existe ainda outra variedade, a trufa branca. Essa que é um pouco mais rara, custa 168 dólares a onça.

Então se algum dia você encontrar uma trufa e pensar em questionar o preço, não fará isso porque vai entender todos a cadeia produtiva por trás da mesma.

Fonte: megacurioso